Flávio Inserra

Arquitetura cenográfica de idéias

ARQUITETURA

A COZINHA SOCIAL

Homem não entrava na cozinha, e mulher não saía, pois aquele era seu reduto, o palácio da "Rainha do Lar".

em PAPO DE ARQUITETO


Olá de novo!MIDIAS SOCIAIS QUADRADO

Certamente você deve ter notado a forte tendência em planificar cozinhas abertas para o espaço social.

Apelidadas de “Gourmet”, elas socializam a tarefa de preparo e integram visualmente dois espaços que historicamente sempre foram diametralmente opostos: um para visitas e outro para empregados.

c02

A cozinha original era praticamente um açougue.

Matavam-se porcos, galinhas, guardava-se o sangue fresco para o preparo do “Frango de Cabidela” (ou molho Pardo) e grande parte do preparo dos alimentos era feito à base de muita banha de porco e frituras. A limpeza de todo sangue e gordura exigia muita água, sabão, força, e mão de obra barata.

Homem não entrava na cozinha, e mulher não saía, pois aquele era seu reduto, o palácio da

Homem não entrava na cozinha, e mulher não saía, pois aquele era seu reduto, o palácio da “Rainha do Lar”.

E veio a grande revolução dos costumes: elas saíram da cozinha, eles entraram, as empregadas desapareceram do mercado e o novo modelo de habitação tornou os espaços cada vez menores.

Já não matamos mais os bichos, e não lhes bebemos o sangue com o mesmo entusiasmo. As frituras foram condenadas às profundezas umbralinas para todo o sempre, e a vida tornou-se light, diet, e mas talvez com um pouco menos de emoção.

Trabalhando fora o dia todo, a mulher já não aceita ficar isolada para o preparo do jantar, e o homem reconhece que deve compartilhar essa tarefa. Com isso a cozinha passa a ser ponto de encontro, de troca e de experimentação.

Trabalhando fora o dia todo, a mulher já não aceita ficar isolada para o preparo do jantar, e o homem reconhece que deve compartilhar essa tarefa. Com isso a cozinha passa a ser ponto de encontro, de troca e de experimentação.

c05

Com esse cenário, assistimos a um retorno das origens da humanidade, onde tudo acontecia à volta do fogo que aquecendo a carne fria, dava ao Homo Sapiens a prazerosa sensação de estar degustando o animal recém abatido.

Hoje os espaços gourmet são projetados visando o encontro e a integração social tendo ou não convidados para as refeições, e tem sido amplamente abraçados pela sociedade moderna.

Hoje os espaços gourmet são projetados visando o encontro e a integração social tendo ou não convidados para as refeições, e tem sido amplamente abraçados pela sociedade moderna.

Temos desenvolvido na Cena Set vários projetos onde o “social” passa a ter um papel muito importante na dinâmica da casa e do projeto da área de preparo e degustação de alimentos.

Temos desenvolvido na Cena Set vários projetos onde o “social” passa a ter um papel muito importante na dinâmica da casa e do projeto da área de preparo e degustação de alimentos.

Neste exemplo, um painel revestido de espelho “encobre” a cozinha quando fosse necessário. Mas o proprietário - o empresário P. Rossini (SP) - nos confidenciou que isso nunca aconteceu, e desde a inauguração a cozinha está aberta.

Neste exemplo e no anterior, um painel revestido de espelho “encobriria” a cozinha quando fosse necessário. Mas o proprietário – o empresário P. Rossini (SP) – nos confidenciou que isso nunca aconteceu, e desde a inauguração a cozinha está aberta.

E então, preparado para derrubar suas paredes? Descubra todas as vantagens dessa fantástica integração social!

compartilhar fb

DESCUBRA LOJA

 

Se você tiver interesse em acompanhar nosso blog, cadastre-se no final desta página para ser informado sobre novos e interessantes pontos de vista sobre a Arquitetura Contemporânea.

Até a próxima!

Siga-nos e curta nossa página

1 Comment

  1. Jean Duailibi

    Geralmente, amatança de animais era feita fora dacozinha, como você ainda pode ver hoje em dia, a limpeza do peixe tanto na casa caiçara, quanto na casa do turista.
    A cozinha sempre foi o centro social da casa, era onde as crianças faziam a lição de casa e recebiam educação da mãe e da avó.
    A cozinha separada da area social era só para a família do senhor de engenho que sempre foi uma parcela muito pequena da população. Mesmo na casa do senhor de engenho, era na. Cozinha que as crianças eram criadas e estudavam e faziam as refeições até estarem aptas a se coportar na sala de jantar.
    A cozinha separada da area social é simplesmente uma aberração brasileira (e de outros países escravocratas). No resto do mundo civilizado, a cozinha sempre foi integrada.

Leave a Reply

Gostou desta matéria? Compartilhe!