Antecipamos aqui algumas novidades do Eataly São Paulo que será inaugurado na próxima terça-feira 19 de maio, na Avenida Presidente Juscelino Kubitschek 1489 – Itaim.

Eataly

Eataly

A história do Eataly surgiu em 2007 em Turim, na Itália, fundado por Oscar Farinetti. A ideia por trás desse verdadeiro “Parque de Diversões Gourmet” é reunir todos os alimentos italianos de qualidade sob o mesmo teto. Um lugar onde você pode comer, comprar e aprender. Hoje existem 29 lojas Eataly no mundo (15 na Itália, 9 no Japão, 2 nos EUA, 1 em Dubai, 1 em Istambule agora 1 em São Paulo). Nos próximos 3 anos o Eataly planeja abrir (2 lojas na Itália – Verona e Trieste, 1 em Munique, 1 em Londres , 1 em Paris, 1 em Moscou, 1 em Seul e outras 5 nas Américas: Nova York (2a loja), Los Angeles, Filadélfia e Boston – todas nos EUA e 1 em Toronto (Canadá).

Eataly_foto1

Os números são grandes: 3 andares, 4.500 m2, 18 Pontos de Alimentação, 7 Restaurantes Temáticos,  1 Bar e Restaurante a Céu Aberto, 22 Departamentos de Mercado, 7 mil produtos para comprar, 520 funcionários (95 chefs, sous chefs, chefs de partida e ajudantes de cozinha + 250 gerentes, garçons,cumins e hostess + 150 coordenadores, repositores, estoquistas, consultores de atendimento + 5 funcionários de manutenção + 20 funcionários administrativos), 5 Laboratórios de Produção Própria e 1 Sala de Aula.

Eataly_foto 4

O “Eataly cozinha tudo o que vende e vende tudo o que cozinha” – esse lema é exatamente o que você encontra em todos os lugares que percorre pelo Eataly São Paulo. Na loja de 4.500m2 espalhados em 3 pisos você tem sete restaurantes temáticos. Então por exemplo: há o restaurante La Carne (com menu exclusivo de carnes)e ao lado dele tem La Rosticceria (que é pra você levar carnes assadas pra casa) e também La Macelleria (o açougue pra você comprar as carnes cruas).

Eataly_foto3

Os restaurantes La Pasta (onde pastas frescas e secas serão preparadas na frente dos clientes) e La Pizza (onde os clientes acompanham o preparo da verdadeira pizza napolitana – crosta alta e macia, massa deixada para crescer no mínimo de 24 horas e ingredientes de primeira linha como molho de tomate, mozzarella e manjericão, que refletem a generosidade do mediterrâneo) ficam um ao lado do outro no primeiro andar.

Para completar os restaurantes temáticos a La Piazza (inspirada numa praça italiana, onde amigos e famílias se reúnem todos os dias para uma refeição rápida e um copo de vinho). A La Piazza reúne quatro ícones italianos num mesmo lugar, os produtos podem ser comprados para levar pra casa, ou provados em porções no restaurante: La Mozzarella (mozzarella fresca feita diariamente no laboratório de produção); I Salumi & I Formaggi (queijos e embutidos cortados ou fatiados na hora – dá pra pedir uma tábua deles pra comer por lá); Il Fritto (ingredientes frescos do mercado –peixe, carnes, legumes,etc – suavemente fritos). E, como não poderia faltar vinho, esse restaurante temático do Eataly São Paulo ainda conta com a Vino Libero – enoteca que oferece, em taça, vinhos de 13 grandes produtores italianos, devidamente harmonizados com os pratos servidos por lá.

Eataly_foto 5

No terceiro andar está um misto de restaurante com bar, que é novidade exclusiva para São Paulo, o Brace Bar e Griglia (sob os cuidados da chef Ligia Karasawa) –quem manda por lá é o fogo, a brasa (brace em italiano) e a grelha (griglia em italiano), de onde sairão: legumes, verduras, carnes e frutos do mar com sabor defumado. No lado bar, antepastos e a cervejaria do Eataly São Paulo, sim lá você vê os tanques de inox de cerveja, onde serão produzidas as birras próprias da casa; além dos rótulos brasileiros e italianos que também serão oferecidos na carta de cervejas. O Brace Bar e Griglia tem ainda uma carta com 200 rótulos de vinhos italianos de diversas regiões.

Mas se você quer comer alguma coisa por lá, mas não está a fim de nenhum dos restaurantes, há ainda: duas cafeterias o Grand Bar Lavazza (marca italiana já conhecida por aqui) e o Caffè Vergnano (que oferece os autênticos espressos e machiatos italianos); uma gelateria (Il Gelato di Venchi); uma chocolateria (Il Cioccolato Venchi); uma confeitaria (La Pasticceria di Luca Montersino – grande chef italiano, dono da doceria Golosi di Salute na Itália- conhecido pela sua preocupação em oferecer um doce saudável, sem conservantes, com menos açúcar, além de outras técnicas utilizadas – leia mais no link); o espaço Nutella ; o Il Panino di Eataly (que oferece os autênticos paninis italianos);  ao lado dele La Panetteria (padaria com pães feitos a partir da famosa Pasta Madre – o fermento natural da casa – e farinha italiana de primeira qualidade; tudo assado em forno à lenha). Completando as opções produzidas na casa, a La Pasta Fresca (Egidio Michelis junto com seus filhos, produz massas artesanais no mesmo laboratório que seu avô fundou em 1919 em Mondovì no Piemonte – de lá eles treinam todos os Pastaioli, que produzirão massas nos Eataly do mundo todo).

Eataly_foto2

Agora falando no mercado – são 22 departamentos com um total de 7 mil produtos comercializados, que incluem padaria, hortifruti, açougue, peixaria, rotisseria, pasta fresca, fábrica de mozzarella, queijos, carnes curadas, laticínios e todas as categorias de mercearia: doces, geleias, conservas, azeites, molhos, temperos, condimentos, massas, arroz, bebidas não alcoólicas e ainda vinhos (400 rótulos italianos para levar pra casa), cervejas ( grande seleção de rótulos de cervejas brasileiras e italianas, como as do cervejeiro Teo Musso – Baladin e Lurisia, e  Leonardo di Vicenzo – Birra del Borgo, parceiros da casa), destilados, livraria (mais de 600 títulos dedicados à culinária italiana e brasileira), bazar (produtos e utensílios italianos para cozinha e mesa, com marcas como Alessi, Guzzini e Bormioli) e cosméticos (produzidos com matérias-primas como azeites, maçãs, mel, leite e etc).

Finalizando com La Scuola – porque um dos pilares mundiais do Eataly é o “aprender” – a sala de aula, bem equipada, tem 18 lugares e o calendário já está lotado de cursos com grandes chefs de cozinha (Sergio Arno, Marco Renzetti, Rodolfo de Santis, Roberto Ravioli, Giampiero Giuliani, Pier Paolo Picchi, entre outros), degustações guiadas de cervejas (Cervejaria Nacional, Cervejaria Urbana e Cervejaria Paulistânia) e, aproveitando a parceria com o Slow Food Brasil – cursos e degustações de queijos artesanais brasileiros e mel. Para completar, há também Oficinas Infantis de cozinha. Basta se dirigir a algum atendente do local e pegar o folheto com a grade completa das aulas. As inscrições são feitas na própria loja e os preços variam de acordo com as aulas e degustações.

Falando da relação do Eataly com o Slow Food, eles são parceiros mundiais, porque um dos princípios do Eataly é valorizar os pequenos produtores locais (além dos itens italianos, muitos ingredientes são de pequenos produtores brasileiros – valorizando o comércio justo).

E como surgiu a ideia do Eataly São Paulo  – uma parceria entre o Eataly Itália (dos sócios Oscar Farinetti – fundador e Luca Baffigo), os americanos do B&B Hospitality Group (dos chefs Mario Batali e Lidia Bastianich e do restaurateur Joe Bastianich – donos de um grande número de restaurantes nos Estados Unidos, aclamados pelos clientes e pela crítica como: Babbo, Del Posto e Lupa para citar alguns), dos irmãos Adam e Alex Saper (responsáveis por trazer o Eataly para as Américas – são sócios de Nova York, Chicago e São Paulo) e dos brasileiros Bernardo Ouro Preto e Victor Leal (sócios da rede de mercados St. Marche , do Empório Santa Maria e agora do primeiro Eataly São Paulo ).

Eataly São Paulo Avenida Presidente Juscelino Kubitschek 1489 – Itaim.

fone: (11) 3279-3300

O mercado funciona de Segunda a Segunda das 8h às 23h.

Os restaurantes a partir das 12h às 23h (sexta e sábado até meia noite) – durante semana há intervalos entre o almoço e jantar.

Outros estabelecimentos (doceria, cafeteria, etc) normalmente das 10h às 23h.

Fonte: Site Cuecas na Cozinha

Siga-nos e curta nossa página