em PAPO DE ARQUITETO


flavio 150 credito

Olá!

Depois da nosso post “A HISTÓRIA DOS JARDINS”, creio que podemos voltar nossa atenção aos mais recentes. Pela sua beleza, criatividade e concepção alguns jardins considero que realmente podem ser chamados de ESPETACULARES.

Hoje vamos conhecer o trabalho do Arquiteto paisagista e designer americano Charles Jencks, que que ganhou destaque como produzindo verdadeiras obras de arte inspiradas por fractais, genética, teoria do caos e sólitons.Loucura? Talvez, mas veja só o que esse cara tira da cabeça e materializa em forma de jadins:

O Jardim da Especulação Cósmica – Escócia

Charles ganhou uma grande legião de fãs graças a esta obra inovadora, chamada de “The Garden of Cosmic Speculation” Com 25 jardins diferentes, o complexo representa a história da formação do Universo.

O jardins se distanciam do paisagismo tradicional por não serem somente bonitos, mas por provocarem a reflexão sobre a natureza de todas as coisas. O presente ocupa a parte mais alta da área. Conforme descem os degraus, os visitantes vão em direção ao passado, ao mesmo tempo que aprendem sobre 13 bilhões de anos de evolução cósmica. Uma cascata conta a história do universo, um terraço mostra a distorção do espaço-tempo causada por um buraco negro, um “Quark Walk” leva o visitante a uma viagem para os menores blocos de construção da matéria, e uma série de acidentes geográficos e lagos lembrando geometria fractal.

Por ser uma propriedade privada, o jardim é aberto à visitação só uma vez ao ano e o dinheiro arrecadado é doado para o Maggie’s Centres, uma instituição que ajuda pessoas com câncer e que foi construída em homenagem à última esposa de Jencks — Maggie Keswick Jencks.

JENCKS 01

Terraço Fractal

BURACO NEGRO - O Terraço

BURACO NEGRO – O Terraço “Black Hole” mostra uma metáfora simulando a dobra do espaço e do tempo no vórtice em torno de um buraco negro

Sobre o Jardim, Jenckes diz:

“(…) Minha falecida esposa Maggie e eu começamos a trabalhar em torno do jardim da casa de nossa família em 1988, e, lentamente, área por área, foir crescendo dentro de uma paisagem com cerca de 20 áreas dedicadas às unidades fundamentais do universo: um terraço para jantar no nos meses de verão, um jardim de DNA dos seis sentidos, a caminhada Quark, a Cascata Universo e assim por diante. Cada um com a visão profunda da natureza. Landform é o meu nome genérico para este gênero que atravessa arte, paisagem e arquitetura e alguns referem-se a acidentes geográficos, teorias de dobradura e fractais, outros (quando não) a teoria da catástrofe. Como todo paisagista sabe, o diálogo com a natureza é sempre feito em duas vias, e vale a pena explorar as consequências não intencionais e os atos da natureza, resolução dos problemas formais e funcionais, verbais e visuais. A arte pública deve, naturalmente, ser compreensível e comovente, mas eu acredito que também deve se envolver com as idéias básicas sobre o cosmos (…)”

Jardim do DNA: O jardim celebra os cinco sentidos, assim com o sexto sentido da intuição científica.

Jardim do DNA: O jardim celebra os cinco sentidos, assim com o sexto sentido da intuição científica.

JARDIM DNA 01

Jardim do DNA

Cascata do Universo

Cascata do Universo

Cascata do Universo

Segundo Jencks, a escadaria deve ser lida de baixo pra cima, ou seja, como uma cascata de passos, em que cada um desses passos representa os ‘saltos’ para o desenvolvimento do universo.

Cascata do Universo

Cascata do Universo

Cascata do Universo

Cascata do Universo

MONTE COBRA e CARACOL

MONTE COBRA e CARACOL

Incrível, não?

Se você quiser conhecer mais o trabalho desse incrível arquiteto e paisagista, visite o site dele: Charles Jencks,

compartilhar fb

Leia mais:

A HISTÓRIA DOS JARDINS

JARDINS ESPETACULARES – ESCÓCIA

JARDINS ESPETACULARES – HOLANDA

JARDINS ESPETACULARES – FRANÇA

JARDINS ESPETACULARES – Emirados Árabes

JARDINS ESPETACULARES – INGLATERRA

 

 

Siga-nos e curta nossa página